Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
21
Jan 10

A maior parte do meu extraordinário trabalho tem sido dedicado ao estudo e evolução da termodinâmica clássica. Neste contexto tenho seguido atentamente o percurso de Sá Pinto o que só me dá razão quando postulei há uns tempos que segundo as leis da física estaria iminente a libertação de energia e entropia numa direcção ainda a determinar.

 

Quis o destino que as recentes comemorações da sexta vitória consecutiva do Sporting influíssem directamente nas minhas equações fazendo das partículas variáveis e da cara do Liedson o terreno ideal para toda a ciência se revelar.

 

Sá Pinto, que nas palavras de Bettencourt foi contratado para dar alma e sangue novo ao leão, levou demasiado a sério o discurso do presidente e procurou convencer Liedson a contribuir com o sangue. O homem que encerra em si uma trilogia, e acaba por ser uma mistura de Ricardo de Sá e de Pinto, procura agora, depois de Artur Jorge e Liedson, o terceiro elemento a cair a seus punhos tornando verdadeiro o que tenho escrito sobre a transformação isobárica. A energia não pode ser criada nem destruída apenas transformada ou transferida. O que me aflige é jamais saber o que teria acontecida senão tivessem ganho.


jls, às 00:21link do post | comentar

É só coisas que me apoquentam. Então a PSP do Porto não lava os traficantes que apanha. Na condição de membro da liga protectora destes animais estou obviamente preocupado. Isto é bicharada com doenças que pode por em perigo os guardas e outros animais que habitam a esquadra. A minha sugestão vai no sentido da PSP externalizar estes serviços entregando-os a empresas de desparasitação.

 

Os pobres coitados que andam lá fora a ganhar a vida traficando, sujeitos às vezes a levar um balázio nos cornos ou uma ou outra banhada, são apanhados e nem a um banho como prémio tem direito? Bem sei que como país do terceiro mundo a nossa justiça é um pouco pior que a do actual Haiti, mas caramba há limites. Disponibilizem pelo menos aquele serviço que há nos centros comerciais de lavagem de carros a seco.

 

Adiante, quem me falou nisto foi aquele primo do Bruno Pidá, o do negócio da segurança da noite do Afeganistão, perdão do Porto, que apesar de traficar, roubar, matar e tal, lá se safou. Felizmente partiu os dentes no interrogatório. Sentado, tropeçou e aterrou de cremalheira na esquina da mesa. Diz quem assistiu que foi doloroso e se não fosse a pronta intervenção dum guarda aplicando-lhe uma anestesia local com o cassetete ao nível das rótulas o rapaz tinha focado apenas a dor nos dentes e até podia ter sido pior.

 

Isto para dizer que a minha preocupação é grande e que temo pela saúde dos juízes mesmo os que facilitavam os negócios ao Godinho.

tags:

mais sobre mim
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
23

24
25
27
28
29
30

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO