Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
09
Nov 09
jls, às 12:48link do post | comentar

Juntando-nos às comemorações dos 20 anos da queda do Muro de Berlim fomos procurar Portugueses que de alguma forma tivessem um elo de ligação com esse acontecimento e estivessem disponíveis para nos fornecer algumas pistas desse inacabado puzzle de 2500 peças.

 
Mario Godinho é uma dessas pessoas. Pacato sucateiro de Ovar, Mário foi um dos portugueses que após a queda ajudou na recolha dos resíduos. As suas empresas recolheram 4 Kms de muro o que pelas suas contas deu qualquer coisa como 2,5 Kgs de entulho. Esse entulho acabou por ser vendido à CP como entulho novo, pesando agora 4 Toneladas, por 2,5 milhões de Marcos. Aliás, todos os Marcos que ainda hoje trabalham na CP dizem respeito a esse negócio.
 
Infelizmente Mario Godinho está num retiro espiritual numa penitenciária de Aveiro e à excepção de Armando Vara não fala com mais ninguém. Falamos sim com um amigo seu, em liberdade condicional, capataz de profissão que esteve na construção do Muro. O seu nome é Cloridrato de Lidocaína e matou os pais quando teve consciência do nome que lhe tinham dado, por isso ainda hoje cumpre pena.
 
CortaVicente - Cloridrato, como é que um desconhecido português ganha um concurso internacional para uma obra desta envergadura?
 
Cloridrato – Sendo desconhecido em Portugal na Alemanha era já bastante conhecido. Pelo facto de me chamar Cloridrato havia muitas farmacêuticas que não paravam de me ligar, sabiam que o anião do meu sal era o melhor. Daí a Capataz foi um instante.
 
CV – Mas já tinha experiencia neste tipo de obras?
 
Clo – Não. Foi aí que entrou o Mário Godinho. Conhecia um indivíduo na câmara de Berlim que aceitou 2 cabritos e todas as outras propostas desapareceram num estranho incêndio dentro dum caixote de lixo. Fui o único concorrente.
 
CV – O projecto da obra também foi seu?
 
Clo – Sim, anos antes tinha ajudado um cunhado meu a construir uma moradia no Bombarral e como também tinha um muro foi fácil, bastou tirar a moradia.
 
CV – E o projecto da moradia serviu para construir o muro de Berlim?
 
Clo – Claro. Isto de assentar tijolo não tem nada que saber, é por o nível e seguir sempre a direito. Mais chato foi para receber. Não queriam pagar pois diziam que a qualidade de construção era má. Dei-lhes uma garantia vitalícia de 5 anos e veja lá senão foi suficiente.
 
CV – De facto, o muro esteve de pé 28 anos. Mas a primeira vez que lhe subiram para cima veio a baixo.
 
Clo – Isso porque não quiseram um contrato de manutenção também vitalício. Este por 15 anos.
 
CV – E projectos para o futuro?
 
Clo – Tenho duas grandes obras em mãos. Uma plataforma petrolífera em Espanha para o meu filho de 4 anos. Estamos a construi-la em legos e ficará pronta dentro de 3 semanas. O outro projecto é um túnel que vai da Gafanha da Nazaré aos calabouços da Policia Judiciaria de Aveiro, mais precisamente à cela 320 onde está Mario Godinho, mas sobre isso não quero falar pois na construção civil há muitas invejas.

04
Nov 09
jls, às 12:32link do post | comentar

Manuel Godinho em entrevista ao canal interno da PJTV afirmou que logo que consiga fugir para o estrangeiro, já foi adjudicado um túnel à Mota-Engil, vai deixar o negócio dos resíduos para se dedicar ao da consultadoria.

 
Com a quantidade de auditorias que as empresas públicas vão pedir, principalmente as que tinham negócios com a O2 ou seja todas, a área da consultadoria pode crescer entre os 1452% e os 1453%.
 
Há também outros projectos empresariais que terão de ser adiados enquanto esta fuga não se concretize. Um deles era abertura de uma rede de lojas de franchising da Máfia. A ROUBAX.
 
Depois dos bens sucedidos negócios na área do crime organizado, as lojas da Máfia seriam o crescimento natural da actividade. Estavam inclusivamente já recrutados alguns quadros. Armando Vara ia ser o CEO desta rede originária da Sicília, tinha inclusivamente já pedido a suspensão do seu mandato no BCP para se dedicar à rede em exclusividade. Paiva Nunes, seu amigo, também entusiasmado com o projecto segui-lhe as passadas.
 
Suspenso será também o Director Geral da Mercedes em Portugal senão conseguir arranjar outro cliente com o valor de Manuel Godinho. Num mail enviado por carta à revista TURBO, J. Benz Estrela referiu que 70% da frota da Mercedes em Portugal foi transaccionada através de Manuel Godinho.
 

Também a industria papeleira, nomeadamente a área dos envelopes, espera tempos difíceis. Manuel Godinho comprava mensalmente 3 a 4 toneladas de envelopes por mês. Esperamos um decréscimo de infinitos por cento no negócio, mandou escrever o presidente desta indústria na sua lápide.


03
Nov 09
jls, às 14:08link do post | comentar

Com a imagem do que se passa no Brasil no retrovisor, onde os criminosos mesmo presos continuam a exercer da cadeia, passei hoje pelo escritório do professor OCTOPUS, o único grande escritório que ainda não foi alvo de buscas pela PJ, para saber o que dizem os astros sobre o futuro dos casos Furacão, BPN, Freeport e Face Oculta I, II, III … X e se no caso dos arguidos presentes e futuros serem condenados saber se as nossas cadeias já tem condições para o país passar a ser governado de lá.

 
Após lançar as cartas, o baralho foi gentilmente oferecido ao professor pelos CTT quando estes ainda trabalhavam com cartas, o professor desmaiou. Reanimei-o atirando-lhe a bola de cristal à cabeça. Mas terá sido com agitação das galinhas na tenda que o professor acordou.
 
Explicou-me que com as primeiras cartas, o enforcado o imperador e a morte, tinha sentido um enjoo tão forte que lhe lembrou a CARRIS e a CP e os tempos em que ainda andava de transportes públicos. Felizmente também a ele Manuel Godinho ofereceu um Mercedes por umas dicas num negócio que envolvia ecopontos. A quarta carta foi o Carro, o seu carro que visualizou apreendido no parque da PJ.
 
O futuro é negro meu filho, disse-me enquanto se tentava enforcar com o fio da lâmpada. Vejo aqui a EDP, a REFER, a GALP, a PORTUCEL, a LISNAVE, os PORTOS DE SETUBAL os ESTALEIROS DE VIANA DO CASTELO e mais 545 empresas públicas. Nunca vi tanta coisa na vida.
 
Mas é tudo tão negativo professor? Perguntei eu.
 

Nem tudo. Vejo aqui que quando toda esta gente for presa ficará cumprida a promessa de criar os 150.000 postos de trabalho. Benditas novas oportunidades, respondeu-me enquanto chegava a Policia Judiciária para o levar.


mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
18
20
21

22
24
25
27
28

29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO