Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
24
Set 09
jls, às 18:33link do post | comentar

Continua tensa e sem dar tréguas a guerra PS/PSD. As últimas notícias da frente de batalha informam que ontem de madrugada uma secção do PS de Mangualde fez reféns três militantes do PSD, um dos quais a sair de uma relação complicada, ameaçando asfixia-los em directo no Canal Panda.
 
O PSD respondeu à investida na mesma moeda e pelas 10 H da manhã, enquanto almoçavam, capturou 3 directores gerais de empresas públicas e um secretário de estado. Exibiu-os durante a tarde em roupa interior na praça do comércio.
 
Também durante a tarde numa arruada a campanha do PSD foi alvo de um vil ataque do opositor que roubou 6 bandeiras, 45 autocolantes e a prótese dentária a um idoso, que apresentou de imediato queixa no posto da Guarda Fiscal e uma reclamação na Worten. Antes de o assalto ser conhecido já o mesmo tinha sido desmentido pelo PS.
 
Mais complicada foi a situação em Aveiras quando um grupo de jovens se amarrou a uma linha de comboio imaginária e assim ficaram durante toda a tarde. Protestavam contra a passagem do TGV por aquele local. Felizmente enquanto ali estiveram não passou nenhum.
 
Já ao fim da tarde e quando os ânimos estavam mais calmos um bombista suicida tentou entrar num comício do PSD sem pagar bilhete tendo sido capturado e utilizado posteriormente no espectáculo de pirotecnia.
 
Durante a noite os maiores incidentes foram em Bragança. Enquanto a comitiva do PS descansava num acampamento cigano junto ao Modelo um dos barões do PSD lançou um ataque químico com gripe A. Durante a manhã um enviado especial do Canal Playboy que cobria a campanha e fazia uns biscates para a SIC ficou milionário a vender Tamiflu.
 
Também em Bragança e num acto isolado um militante socialista agrediu com o seu Magalhães uma criança social-democrata. Os sociais-democratas responderam de imediato chamando incompetente ao Ministro da Agricultura. Este não percebendo a ironia agradeceu o elogio numa conferência de imprensa só para vacas que deu nos Açores.
 
Mais a sul tem sido os episódios de guerrilha a animar a guerra. Snipers do PSD dispararam balas de borracha sobre um carro de campanha do PS tendo este ripostado da mesma forma com um míssil terra ar. Ao fim do dia ambas comitivas participaram num lanche no salão dos bombeiros de Silves.
 
Para dia 28, o dia seguinte às eleições, está já marcado um almoço convívio entre todas as forças politicas. Será em Belém e actuarão Tony Carreira, Cavaco Silva em stand-up-comedy, e a família Soares recitará poesia, prosa e sondagens. A guerra recomeçará dia 29 para as autárquicas.

22
Set 09
jls, às 19:31link do post | comentar

Tirei Trotsky do aquário para o limpar. Uma vez por semana gosto de limpar o peixe.

 
Desta vez e enquanto o limpava, Trotsky agitava-se mais que o habitual. Desde pequeno que tem esta mania de se agitar enquanto o lavamos. No entanto, reparei que desta vez os seus esbugalhados olhos ameaçavam mesmo saltar das orbitas. Como não percebia a razão olhei em redor para ver o que assustava o velho robalo.
 
Depois percebi, eram as notícias da campanha. Esclarecedoras como sempre. Estas eram as de ontem:
 
- Marques Mendes ignorou a asfixia democrática e "manda" PS para cura de oposição.
- Sócrates nega "acordo secreto" com Louçã.
- Líder do BE pede esclarecimentos ao PR.
- Louça diz que Pacheco Pereira “está a responsabilizar" Cavaco pelos “maus resultados” do PSD.
- Líder do PSD promete repetir asfixia democrática “até à exaustão”.
- Manuela Ferreira Leite sacode pressão de Belém.
- António Vitorino: “É impensável que possa haver há 18 meses um clima de suspeição neste país”.
- Pacheco Pereira: “Mais valia que o Presidente dissesse tudo”.
- Ferreira Leite: afastamento de Fernando Lima "não prejudica em nada" campanha do PSD.
- Louçã: A campanha do PSD "morreu".
- Passos Coelho apoia líder em “momento difícil”.
- Quartin Graça considera alegadas "escutas" ainda menos esclarecidas.
- Cavaco Silva afasta Fernando Lima do cargo.
- Editorial do publico: O caso das suspeitas de Belém não acabou ontem.
 
Trotsky abria a boca de uma forma cada vez mais rápida, queria dizer-me algo. Desde pequenino que tenta comunicar mas as palavras não lhe saem. Pela forma como abanava o rabo só poderia estar a referir-se aos políticos.
 
Para o acalmar disse-lhe que talvez na próxima campanha os partidos comecem a fazer como os clubes de futebol, a importar algumas estrelas políticas para animar a campanha e discutir os nossos problemas uma vez que os politicos portugueses não os conhecem.
 
Nem com esta promessa o acalmei. Pensei dar-lhe uns calmantes mas reparei que ia começar a Esmiúça dos Gatos e acabei por guarda-lo novamente no aquário. Não é que o raio do peixe se acalmou logo. Deduzo que só a campanha esclarecedora dos Gatos o acalma e esclarece, nisso é como o dono.

21
Set 09
Como tantos outros portugueses e após intensas negociações lá consegui com uma simpática taxa de juro de 62,80 % contratada na CETELEM comprar através de 96 suaves prestações de 20,00 euros 3 conjuntos do ultramoderno equipamento de escuta GSM SPY BUG BMW, à venda na Internet por 15 Euros. Convicto de que tinha feito o negócio da minha vida logo os mandei instalar nos sítios devidos. A Transcrição que se segue é resultado dum intenso fim-de-semana de trabalho.
 
 
Cavaco (C) – Lima, sente-se e sirva-se duma fatia de bolo-rei. Sabe porque o mandei chamar?
 
Lima (L) – Calculo Senhor Presidente.
 
(C) – Vi ontem a sua fotografia numa capa negra do DN e cheguei a pensar que tinha morrido.
 
(L) – Ainda que não fisicamente, de forma figurada estou mais que morto.
 
(C) – Mas que raio de trapalhada arranjou você?
 
(L) – Foi um mal entendido padrinho. Ao seguir as suas instruções, que pelos vistos percebi mal, perdi um dossier.
 
(C) – Dei-lhe dois euros para ir comprar o Publico e disse-lhe para com a demasia beber um café. Até lhe sugeri aquele discreto da Avenida de Roma. Pedi-lhe quando regressasse para me trazer o dossier do Corpo Nacional de Escutas que queria colar as mais recentes fotos do meu neto, qual a parte que não percebeu?
 
(L) – Pensei que falava em código por causa das escutas do SIS, e levei o outro dossier, o da escutas. Esqueci-me lá dele e pelos vistos um jornalista do Publico encontrou-o.
 
(C) – Lima, Lima. As escutas do SIS eram só para utilizar na minha próxima campanha presidencial, não nesta. E agora o que há aí de noticias bombásticas para usarmos como manobra de diversão?
 
(L) – Vou por ao lume uma coligação entre o PS e o BE.
 
(C) – Boa Lima, faça isso. Já agora mande cá vir novamente os militares para matarem as baratas e procurar novas escutas. Como gosto de si apenas o vou matar depois de jantar.
 
Entretanto em S. Bento.
 
Jose Sócrates (JS) – Marcelino, que grande trapalhada que você me arranjou, pá! Tire lá essa barba ridícula do disfarce. Já me arrependi do elogio que lhe fiz.
 
João Marcelino (JM): A barba é mesmo minha não é um disfarce.
 
(JS): – Você engana-me sempre pá. E essas plumas que traz na cabeça?
 
(JM): São duma fonte com quem passei a noite, ia mandar lava-las. Mas fique descansado que jamais a revelarei, fontes só revelo alheias.
 
(JS) – Isso parece-me acertado. Nunca se esqueça que fazemos isto por uma causa maior. Lembre-se disso Marcelino.
 
(JM) – Com certeza chefe, ainda não me disse é qual é.
 
(JS) – Conto-lhe depois, agora arranje umas notícias da nossa futura coligação com os Radicais. Quando sair leve uns vales de desconto para o freeport.
 
Ao mesmo tempo na sede do SIS na Av. Gago Coutinho que é ali como quem vai do Areeiro para ao Aeroporto.
 
Na sala do Call Center faz-se a formação em jeito de parada.
 
Chefe dos Espiões (CdE): Atenção pelotão, descansaaaaaaaar! Vamos à ordem de serviços.
 
Espião 1, ficas com Belém;
Espião 2, hoje escutas S. Bento;
Espião 3, ouvidos afinados no Jornal Publico;
Espião 4, continuas com os pastéis de Belém, não desisto
enquanto não souber a maldita receita;
Espião 5, ou devo trata-lo por Sr. Rui Paulo da Silva Figueiredo,
seu totó, então apanharam-lhe outra vez a identidade? 
Como castigo fica com o blog 31 da armada.
 
Espião 5, (RPSF): A minha identidade infelizmente era a verdadeira. O 31 da Armada?, mas lá só teclam, ninguém fala.
 
(CdE): Escute a convicção com que teclam, e faça uma matriz com esses dados. Alguém me consegue explicar por que raio usam as identidades verdadeiras?
 
Espião 3: É por causa dos cartões de pontos, milhas e descontos. Se não for no nosso verdadeiro nome não acumula. Fazemos todos o mesmo.
 
CdE: Estou rodeado de idiotas. Ainda bem que a nova coligação PS/BE vai acabar com os PPR`s e com os Cartões de Cliente.

20
Set 09
jls, às 19:01link do post | comentar

Dei a Marx, juntamente com a sua ração, uma mistura de vários psicotrópicos para que compreendesse melhor aquilo que tinha para lhe dizer. O velho pastor alemão ia certamente ficar agitado com notícia. Já ontem tinha tido problemas com Trotsky, o peixe-dourado, por motivos idênticos.

 
A verdade é que cá em casa todos estamos preocupados. Estamos assim desde que o velho Timoneiro enlouqueceu. Já antes tinha acontecido o mesmo à Mulher dos Aviões. O acidente foi ali ao fundo do Largo do Rato quando viraram tudo à esquerda e tropeçaram no “programa”. Foi com estrondo que esbarraram com a cabeça no bloco.
 
Mas comparado com o nosso problema, o de Marx até é menor. Apenas a obrigação, segundo a página 75 do “programa”, de usar um chip. Já o nosso pesadelo será a nacionalização da Banca, dos Seguros e da Energia. Afastamo-nos da Europa mas aproximamo-nos mais de África. O velho Timoneiro gosta de África e isso é que importa.
 

Agora só me falta explicar a Trotsky que segundo a página 76 nunca mais o poderei levar a um rodeo


18
Set 09
jls, às 16:36link do post | comentar

Brevemente, numa conferência de imprensa perto de si, Nuno Ribeiro dirá ao país que a eritropoietina que tomou, uma substancia dopante, lhe terá sido servida ao pequeno-almoço numas favas com chouriço, declinando obviamente qualquer responsabilidade no sucedido.

 
Esta substancia que pelos vistos também é injectada nos cavalos de corrida e nalguns bois nas touradas tem apenas uma contra-indicação para os humanos, faz baixar os níveis de fair-playismo no organismo ao ponto dos atletas ficaram tão taralhocos que se julgam verdadeiros campeões.
 
Corre já uma petição pela Internet para que os amantes deste desporto se juntem e ofereçam a Nuno Ribeiro uma 125cc para a próxima volta a Portugal. Segundo um antigo campeão da modalidade é preferível que ele na próxima volta vá de mota, assim todos sabem porque ganha.
 
Ainda segundo este antigo campeão, este ex-atleta tem o perfil indicado para ser treinador de RPM em qualquer ginásio pois aí os controlos anti-doping não são tão exigentes.

mais sobre mim
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
19

23
26

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO