Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
07
Ago 09
jls, às 00:30link do post | comentar

Temos uma Autoridade [da Concorrência] que é muito anódina, é, digamos, pífia, não intervém no mercado. (...) O presidente até pode fazer um bom trabalho noutros sectores do mercado, mas nos combustíveis pura e simplesmente não existe”, disse António Costa e Silva.
 
Ao que Manuel Sebastião responde: o organismo a que presido não só não está parado como “tem trabalhado como nenhuma outra autoridade de concorrência em toda a União Europeia e em toda a OCDE tem trabalhado neste sector”.
 
Conclusão:
 
Ainda bem que Manuel Sebastião, presidente da Autoridade da concorrência, é dos que mais trabalha. Não fosse esse o caso e ainda nos arriscávamos a ter dos preços de combustíveis mais caros da Europa :+). Quanto ao facto de os mesmos serem idênticos em todas as gasolineiras é uma prova de como o mercado funciona. É concertação. (há concertações que não funcionam, veja-se a sindical).
 
É provável, na minha opinião, que parte dos recursos da Autoridade da Concorrência estejam a ser utilizados para estudar a problemática atribuição de pontos e posterior troca por ofertas dos cartões de fidelidade das gasolineiras. É um escândalo que uma lanterna na GALP valha 1500 pontos e na BP 500 pontos. Aqui sim há ainda muito trabalho a fazer.
 

Quanto a António Costa e Silva lá por ser o maior especialista de combustíveis do país também não tem o direito de agredir verbalmente o compadre de Manuel Pinho, o das touradas no parlamento, com termos como anódina e pífia.


mais sobre mim
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO