Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
21
Abr 10
jls, às 16:46link do post | comentar | |

Quem no início da passada semana fizesse uma pesquisa no Google com as palavras “black smoke”, “island” e “plane” obteria como resposta mais de um milhão de páginas a remeter para a série LOST, hoje a mesma pesquisa dá Eyjafjallajokull.


02
Fev 10
jls, às 22:48link do post | comentar | |

 

 

 

Agora que há novamente um sentido nas nossas vidas e depois da garantia dos argumentistas que a possibilidade de “tudo não passou de um sonho” está excluida do final de Lost, estas são as principais perguntas cujas resposta esperamos, a partir de amanhã.


1) Porque razão Richard Alpert não envelhece?

2) Quem é Jacob?

3) O que é o “black smoke” e quem o controla?

4) O que se passou com Walt?

5) O que aconteceu a Claire?

6) O que é a ilha e quais os seus poderes?

7) Qual o significado dos numeros 4 8 15 16 23 42? Equação Valenzetti!?

8) Qual a explicação das ruínas egípcias da ilha?

9) Porque razão todos os sobreviventes do voo Oceanic 815 tem uma ligação externa?

10) Qual a verdadeira história da Dharma e quem a controla?


Deixo-vos uma preciosa curiosidade que encontrei. Um mapa da ilha.


23
Nov 09
jls, às 17:04link do post | comentar | |

Ao som duma concertina “Dino Baffetti” o genérico arranca. Toca o borrachão. Num caixote do lixo vê-mos muitos processos abandonados. Em redor no meio do fumo, dos maus cheiros e de outros detritos a câmara foca processos mortos, capas destroçadas, folhas rasgadas, sentenças adiadas, o nome de arguidos em prisão domiciliária e um ou outro com a indicação: Arquivar. É um cenário de destruição. A música é agora mais triste, passa o Cume da Serra.

 
Há um gato que mia e salta de dentro de um dos contentores. Com o barulho um dos processos acorda. Olha em redor e tem um flashback do terrível acidente que lhe aconteceu. Recorda-se vagamente de se encontrar no gabinete do procurador e de ver entrar à socapa um funcionário judicial mascarado de juiz. Distingui-o pela toga que trazia, uma praetexta.
 
A cena muda e leva-nos agora para uma festa. Três homens conversam. Um deles tem barba e óculos, outro tem óculos e barbicha e o outro não tem nem barba nem óculos nem pelos nas orelhas. Talvez seja por isso que esteja mais triste. Todos bebem redbull. Com o som da concertina de fundo, que passa agora um corridinho, tentamos perceber sobre o que conversam.
 
- Eliminados, Martins?.
- Tudo. E não quero inquéritos Monteiro.
 
Acaba o genérico e não percebemos mais.

mais sobre mim
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO