Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
04
Mar 10
jls, às 12:57link do post | comentar | |

Com a novela da TVI a meio, dizem-me da regi que ainda há contrato para mais 120 episódios, e com a segunda temporada a cargo dos guionistas das PF, o Verão, atento ao que se passa, adiou o seu regresso para fins de Julho prometendo apenas uma breve passagem pois em inícios de Setembro já tem de estar a este da Ásia para uns incêndios. A trágica verdade, pior que a novela de Queluz, é que os nativos recém-nascidos de balança, escorpião, sagitário, capricórnio, aquário e peixes ainda não sabem que o sol existe e que o céu é azul.


Quem também não tem visto luz recentemente é Manuela Moura Guedes que nos surpreendeu com um look new wave fashion gothic mas com óculos na visita à comissão de ética. Já que ali estava e dado que a proibiram de cantar decidiu contar a verdade. E a verdade, à semelhança do posicionamento das equipas de Mourinho, é feita de pressão muito alta. Vitorino pressiona os Espanhóis para apagarem Manuela, Sócrates o Rei de Espanha para aniquilar Manuela, Rui Pedro Soares pressiona a Prisa para vender a TVI e extinguir Manuela, Armando Vara pressiona o Sol para falir e assim não dar voz às noticias de Manuela, o Governo condiciona todos os seus recursos e competências para tirar do ar Manuela e assim poder desgovernar o país em paz e por fim até Pinto Monteiro quer ir à comissão só para ver se consegue cruzar-se com Manuela para lhe pedir uma agenda da TVI de 2009 para anotar todas as datas e não nos baralhar mais. Há dias assim, em que uma mulher é o centro do mundo.


19
Fev 10
jls, às 11:51link do post | comentar | |

Três peritos de Harvard, dois de Oxford e uma galinha omnívora, que lhes servirá de almoço em cabidela, desembarcaram hoje no terminal 5 do Aeroporto de Figo Maduro para estudar o estranho caso da meteórica ascensão de Rui Pedro Soares (RPS) no universo PT. Estes conceituados investigadores estudam há anos, 26 para ser preciso, combustíveis alternativos para foguetões. O caso Português suscitou interesse aos investigadores dado poder responder à velha questão: Será possível aumentar a energia no bocal de Laval (vulgo tubo de Bell)?

 

Nós, mais os que ouviram as escutas e ainda os que acham que a surdez de Pinto Monteiro lhe afecta o cargo (ou seja todos), sabemos que ao aumentar a energia cinética dentro do bucal exponenciamos a propulsão do foguete fazendo-o subir mais alto e mais rápido. Chegados aqui, e se me acompanharam no raciocínio não ficando apenas com o sentido pela cabidela, olhamos para o caso RPS com incompreensão, admiração e até comichão por não saber que mistura de combustível utilizou RPS na escalada do universo PT. Será o bocal de RPS maior que o dos tradicionais boys que ocupam os jobs? Ou já estará a utilizar na fórmula a energia renovável bandeira de cartaz do propulsor José S?

 

Os testes levados a cabo pelos investigadores no universo PT, universo mais complexo que o nosso, concluíram que usando energia nuclear enriquecida com urânio de primeira importado de Salamanca RPS chegaria a administrador de um quiosque aos 38 anos, no entanto e como é do conhecimento de todos, excepção de Pinto Monteiro que acha que não há matéria, aos 32 RPS já era administrador da PT.

 

Com a cabidela ao lume os de Oxford defendem que RPS apesar de não ter currículo é de tal forma inteligente que chegaria a Einstein aos 45 e a Constâncio aos 48. Já os de Havard, apologistas da cabidela mais salgada, remetem para o futuro as respostas às questões passadas, alertando-nos apenas para o facto de que quando a combustão se inicia dentro do bocal do foguete o processo não poder ser travado ou parado. RPS iniciou a subida e estará sempre a subir apenas haverá alturas em que a direcção será descendente, isto para não dizer que subirá para baixo. Veremos quantos leva consigo.


05
Fev 10
jls, às 12:17link do post | comentar | |

Tal como no caso Pinto da Costa, inocentissimo como pudemos confirmar via youtube, também neste caso os arguidos estão inocentes. Só falta encontrar o modo para justificar a ilegalidade das escutas. A minha sugestão vai no sentido de só serem aceites escutas se a marca do telemovel for SAGEM e o tarifário for aquele mais caro que tem os sms à borla.


17
Nov 09
jls, às 15:21link do post | comentar | |

Então parece que o tempo vai mudar. Foi com estas palavras que Silvério se despediu antes de partir para os Estados Unidos da América para fundar o Partido Comunista local. Antes da partida fez questão de entregar a seu filho o tesouro mais valioso que possuía, a receita da Salada Kani com Mozarela de Búfala que estava na família há 31 gerações.

 
Mas como o destino é fértil em partidas, e às vezes em chegadas, Silvério perdeu-se na viagem, algures sobre o atlântico a uma altitude de 25.000 pés. Há quem diga que foi a 18.000 e Gonçalo Amaral defende mesmo que possa ter sido só a 15.000. Quanto ao filho, com o desgosto, perdeu-se no mundo das drogas, no caso o tabaco e a receita também perdida acabou esquecida num bafiento cofre de banco.
 
Assim esteve durante as ultimas 2 gerações, até que no passado dia 27 de Junho de 2009, pelas 10.32 H a.m., Armando Vara a transmitiu a José Sócrates numa conversa escutada pela Policia Judiciária. O que chamou a atenção das autoridades sobre o facto foi a salada ser de inverno e ter sido alvo de uma conversa em pleno verão.
 
Emitida a certidão e gravado o CD com a conversa, e dado o assunto ser de tão grande importância, logo o juiz encarregue do caso a fez chegar ao Procurador Geral da Republica que por sua vez a remeteu para o Supremo Tribunal de Justiça.
 
Noronha na posse de tão valioso segredo ligou a Cavaco, o mais alto dignitário da nação, e desafiou-o a vestir o avental e com ele ir para a cozinha testar o achado.
 
Logo lhe foi adiantando: Para uma travessa grande desfiam-se 100grs de Kani. Junta-se uma cebola em rodelas, 80 gramas de azeitona verde também em rodelas e a mozarela. Tempera-se com sal, pimenta, azeite e limão. Serve-se acompanhada de batata palha.
 
Cavaco entusiasmado escutou. Apenas perguntou senão seria melhor juntar as azeitonas ao Kani antes da Cebola. Noronha disse que talvez sim, mas ia pedir a um constitucionalista um parecer técnico. Reuniram-se e no maior secretismo concretizaram o projecto.
 
E assim, brindando a Silvério que no céu continua perdido, Cavaco com a camisola nº 1 da nação e Noronha com a nº 4 degustaram a famosa salada enquanto assistiam ao DVD com o filme “A Face Oculta”. O filme subsidiado pelo ministério da cultura, da defesa, da presidência, das finanças e dos transportes é um dos mais fortes candidatos aos Óscares na categoria animação da boa.

13
Nov 09

Foi em cuecas que Elvis chegou ao Supremo. Numa das mãos trazia mais certidões do processo “face oculta” na outra a tabela de preços dos acórdãos para os arguidos que os juízes praticam.

 
Só não se cruzou com Noronha à entrada por um daqueles meros acasos a que o destino teima em chamar atraso. Noronha apesar de atrasado nessa manhã já se tinha cruzado com duas escutas engripadas, uma certidão coxa e um processo surdo, estava a ser um dia como tantos outros.
 
Mas ao ver Elvis tudo mudou. Inicialmente confundiu-o com a Dona Idalina das fotocópias, talvez pelo cabelo armado, mas depois reparando melhor na cueca teve a certeza que não. Parecia-lhe agora o seu velho candeeiro, mas o abajur era diferente. Penteou a barba para ver melhor e depois sim, reconheceu-o. Sem dúvida que era ELVIS.
 
Mandou-o entrar. Enquanto arquivava as certidões do processo face oculta, dado envolverem o primeiro-ministro, mandou a secretária servir 2 cafés e um cabrito à padeiro. Para o Rei só o melhor.
 
Noronha sempre se sentiu Rei, no entanto perante a presença daquela curiosa criatura, que permanecia em cuecas, sentia-se esmagado. Queria perguntar-lhe como estava e outras coisas mas as palavras teimavam em não querer sair. Só por gestos e em Inglês se conseguiu expressar.
 
Elvis sorriu e pegando numa viola imaginária tocou alguns acordes enquanto cantava a tabela de preços dos acórdãos para os arguidos. Noronha foi para bateria e acompanhou-o.
 
Elaboração do acórdão pelo arguido,
são 100 mil euros, 100 mil euros.
 
Conhecimento antecipado da totalidade do acórdão pelo arguido,
são 75 mil euros, 75 mil euros.
 
Conhecimento antecipado do resultado do acórdão pelo arguido,
são 50 mil euros, 50 mil euros.
 
Conhecimento antecipado do resultado do acórdão pelo arguido,
via terceiros, via terceiros, são 30 mil euros.
 
Possibilidade de apostar e influenciar na BWIN o resultado do acórdão,
são 10 mil euros, 10 mil euros.
 
Esperar nervosamente que os juízes decidam sozinhos,
estás lixado, estás lixado.
O mesmo, mas no Brasil
já estas safo, já estas safo.
 
E aos preços ainda acresce o IVA,
à taxa em vigor, à taxa em vigor.
 
Não fosse a Toga de Noronha ter-se enrolado no pedal da bateria, que repetiriam esta “ode à justiça” vezes sem conta.
 
Mas Elvis afinal era mesmo o velho candeeiro de canto com o abajur torto e Noronha ainda tinha um cesto de vindimas cheio de processos para arquivar. Olhou com ternura para o cabrito à padeiro que arrefecia em cima do portátil e pegando numa côdea de pão para provar o molho decidiu dadas todas estas circunstancias extraordinárias que tinham acabado de lhe acontecer que a justiça tinha de ser entregue aos políticos e não aos policias que só aborrecem quem não devem. Tal como no Flashforward depois acordou.

mais sobre mim
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO