Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
05
Abr 11
jls, às 12:39link do post | comentar | |

 

Agora que estamos reduzidos a lixo, pecando por defeito a notação aos políticos, continua a haver nas empresas públicas, nomeadamente nos transportes, a negação sindicalista da realidade.

 

É certo que o chefe máximo da orquestra, o Engenheiro, continua a vender a mentira aos seus boys e contra a evidente realidade lá vai criando um país de maravilhas e utopias que só existe na sua alucinada cabeça.

 

O comum dos mortais olha para isto com pena e desdém e só deseja que esta gente se mantenha longe, muito longe. Mas o pior é quando a classe profissional dos sindicalistas, que infelizmente nunca conheceu o desemprego, decide alinhar na alucinação do chefe e ainda pensa que tal como no século passado a luta se faz pela greve, a maneira mais fácil e retrógrada, em vez de remar contra a corrente para defender o emprego dos seus. É sempre mais fácil aproveitar corrente, sem dúvida, mas ao menos que expliquem onde a luta os levará. À desgraça.

 

Desde Fevereiro que só no Metro já foram cinco e mais estão prometidas. Acreditam esses iluminados que os utentes compreendem a sua luta, mas não, não compreendem. Oxalá que os que hoje protestam contra a austeridade não tenham de protestar amanhã pelo facto de já nem vencimentos terem. Depois, que se juntem à orquestra e comecem a tocar pois certamente morrerão mais felizes.

 

 

tags: ,

mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO