Redige habitualmente em latim, língua que não domina nem tão pouco conhece, artigos científicos que as revistas da especialidade teimam em não publicar. Para a TV7 DIAS e MARIA escreve artigos económicos. No tempo que lhe sobra escreve aqui.
01
Out 09
jls, às 19:46link do post | comentar | |

Para evitar uma carnificina no Palácio de Belém foi chamado de urgência o Securitas de serviço aos Pasteis de Belém, o Sr. Bernardino. Este reforço na segurança deve-se à indisponibilidade do corpo de intervenção da PSP que conjuntamente com o senhor Lima continuam a procurar escutas. Agora nos jardins do palácio e na calçada da ajuda.

 
Dada esta aparente vulnerabilidade na segurança conseguimos chegar à fala com o Sr. Bernardino que a troco de uma folga, uma caracolada e dez imperiais nos contou o que a sua fraca memória reteve.
 
(Securitas) – Senhor presidente, Senhor Engº, antes de começar a reunião peço que ponham as armas em cima desta mesa. … Epá, isto é uma Glock 34, senhor Engº ? E esta Beretta 92 com as iniciais ACS, linda senhor presidente. Por armas entendam também as facas de mato, as ponta e mola e os canivetes suíços que trazem nos bolsos. Já agora deixem também as canetas. Vamos lá a despachar isto que ainda tenho um biscate no Jumbo de Almada para despachar.
 
(Aníbal Cavaco Silva) – Caro ex-primeiro ministro, é sempre um prazer recebe-lo aqui em Belém. Que chatice aquilo de ter perdido a maioria absoluta, mas daqui a 2 anos, perdão 4, haverá mais. Dê cá um abraço.
 
(José Sócrates) – Obrigado senhor Presidente. Cuidado que me está a magoar. Por favor não aperte tanto.
 
(Sec) – Senhor Presidente por favor largue o Eng. Sócrates. É do tempo ou sinto alguma tensão nesta sala?
 
(JSoc) – Deixe-me recuperar um pouco. Não o sabia tão efusivo nos cumprimentos, senhor presidente.
 
(ACSilv) – Fico assim quando sei que um velho amigo está a passar um mau bocado.
 
(JSoc) – Compreendo-o senhor presidente, foi muito aborrecido o que aconteceu à Manuela Ferreira Leite e ao PSD. Mas tem de ser forte e superar isso.
 
(ACSilv) – Referia-me a si, Eng. Sócrates. Acho-o com má cara. Mas diga lá ao que veio.
 
(JSoc) – Foi o senhor presidente que me mandou chamar. Deduzo que seja por causa daquela história de formar governo.
 
(ACSilv) – Sim, sim. Já me esquecia. As eleições, tem razão. Então já falou com o Portas do CDS?
 
(JSoc) – Bem, senhor presidente, se me permite e dado ser um assunto da minha responsabilidade, além de ter falado com a minha mãe e com a minha namorada estava a pensar falar primeiro com o Louçã e com o Jerónimo.
 
(ACSilv) – Engº. Sócrates, engº Sócrates, vou tentar explicar-lhe em termos gastronómicos a ver se percebe. Lembra-se daquele jantar que deu em S. Bento no qual teve de pedir ao Manuel Pinho para ir comprar uma pizza por eu não gostar de favas?
 
(JSoc) – Sim, tenho uma vaga ideia. Não foi quando apostamos um jantar para saber quem ganhava aquilo dos açores?
 
(ACSilv) – Exactamente. E lembra-se do que lhe disse sobre as favas?
 
(JSoc) – Sim, sim, agora me recordo. Que pior que favas só mesmos os comunistas. Que lhe provocam indigestões.
 
(ACSilv) – Exactamente. Já o Portas faz-me lembrar o bolo-rei. Entende?
 
(JSoc) – Mas e se me sai a fava, ou aquela fruta cristalizada que detesto?
 
(ACSilv) – Faz como eu com o governo anterior. Cooperação estratégica. Tenta lixa-los mas devagarinho e com classe. Mas adiante que o que lá vai, lá vai. Para mostrar toda a minha boa vontade arranje lá uns ministros novos que lhe dou mais uma oportunidade. Mas desta vez é para trabalhar a sério.
 
(JSoc) – Senhor presidente, agradeço a gentileza e para mostrar a boa vontade do futuro governo vou mandar retirar as escutas.
 
(ACSilv) – Isso é que eu lhe agradecia mesmo. O desgraçado do Lima procura-as há 15 dias sem sucesso. Já encontrou de tudo, até umas ceroulas do velho Soares. Por acaso não vai estar com ele?
 
(JSoc) – Nestes próximos dias não creio. Mas se fizer questão levo-as para o partido. Chamemos a isso cooperação estratégica.
 
(ACSilv) – Por falar em cooperação estratégica, que eu subscrevo, peço-lhe também senão se importa de me levar o lixo quando sair. Já está separado para a reciclagem. É que eu já estou de chinelos.
 
(JSoc) – Ora essa, senhor presidente. É uma honra. Fecho o portão lá de baixo? 
 
(Sec) – Vou encerrar os trabalhos e desamarra-los. Espero que não se peguem outra vez. São 100 euros pelo serviço, qual dos senhores paga?


Brilhante!

:))
ONDOSOLSEPOE a 2 de Outubro de 2009 às 09:45

Muito bom o blog. 5 estrelas. Vou recomendar o teu blog no meu para os meus conhecidos visitarem.
Http://limbusfatuorum.blogspot.com
Lcfc17 a 4 de Outubro de 2009 às 03:13

Obrigado pelo comentário.

Abraço,

Jls
jls a 4 de Outubro de 2009 às 15:58

mais sobre mim
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
16
17

19
20
21
23
24

25
26
28
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO